Curso Superior de Polícia forma 56 profissionais de Segurança Pública

Após dezoito meses, 56 alunos do Curso Superior de Polícia (CSP) concluíram a Pós-Graduação, Gestão em Segurança Pública. Com a graduação, os profissionais estão aptos a última progressão na carreira e a assumirem postos de comando na gestão administrativa da segurança. A entrega dos certificados ocorreu na manhã desta sexta-feira (16.03), na Academia da Polícia Judiciária Civil.

O Curso Superior de Polícia (CSP/2016/2017) foi executado pela Polícia Judiciária Civil em convênio com a Escola de Governo. Os alunos que se formaram são 39 delegados de polícia, da capital e do interior, 8 oficiais da Polícia Militar, 4 oficiais Corpo de Bombeiros, 2 peritos da Politec e 2 agentes da Polícia Rodoviária Federal.

O diretor da Academia da Polícia Civil, Carlos Fernando da Cunha, explicou o curso. “Trata-se de um curso de Pós-Graduação lato sensu com duração de 440 horas/aulas e no final foram produzidos trabalhos de cunho monográfico de pesquisa científica defendidos em banca pública. Esse trabalho visa à progressão, seja de oficiais ou delegados, para o último degrau na carreira profissional, no caso dos delegados a classe especial, e dos oficiais ao cargo de coronel, que é o cargo mais alto na gestão da administração da segurança pública”, disse.

O Curso Superior de Polícia prepara delegados da Polícia Civil e oficiais superiores da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, peritos da Politec, agentes da PRF, para cargos mais elevados em suas instituições. As disciplinas são direcionadas a oferecer conhecimento e ferramentas de trabalho para que os profissionais desenvolvam com competência a incumbência de liderança quando nomeados a cargos de gestores.

Primeiro colocado na turma do CSP 2016/2017, o Tenente Coronel PM, Alessandro Gonçalves Guimarães Ferreira, recebeu nota 9.87 em seu artigo cientifico com o tema Polícia Comunitária. “As matérias trataram basicamente na área de gestão que é uma prática nossa, vivida na Polícia Militar. Tenho 21 anos de Polícia e esses 21 anos foram todos como gestor. As matérias do Curso Superior de Polícia da PJC são muito boas porque tem essa afinidade com a gestão pública, como gerir, como ser gerente. Minha tese no curso foi sobre Polícia Comunitária. É uma ferramenta de gestão essencial hoje para todas as forças. Fiz com viés na população”, disse.

O professor Ocemário Daltro, coordenou pela Escola de Governo o Curso Superior de Polícia, juntamente com a Academia de Polícia Civil. Conforme ele, o curso faz uma reestruturação na formação de gestor público, voltada para área de segurança. “Este é o propósito dar condições aos delegados, coronéis da PM e Bombeiros, assim como os peritos, alçarem o posto máximo da carreira. Passarão a ser gestores, não só policiais, ocupando cargos relevantes dentro das estruturas das corporações onde permanecem. O curso trouxe temas e assuntos importantes e necessários para a formação desses gestores, para quando assim estiverem desempenhando suas funções tenham todo esse conhecimento: da gestão de pessoas, orçamentária, financeira, planejamento estratégico, na gestão da coisa pública, em seu contexto geral”, pontuou.

Outro aluno que também recebeu seu certificado foi o secretário de Segurança Pública, Gustavo Garcia Francisco, que falou da integração das forças durante o curso, onde os profissionais tiveram que conciliar suas atividades policiais com as aulas realizadas em período integral, uma vez por mês, ao longo de 1 ano e meio. “Essa turma composta por integrantes de todas as forças fez com nos conhecemos mais, nos aproximou ainda mais. Todo processo que se forma líderes também é feito de desafios. Não foi fácil fazer o curso e manter o mesmo nível de excelência”, afirmou.

Publicação de Trabalhos

Os trabalhos defendidos pelos alunos do Curso Superior de Polícia, turma 2016/2017, deverão ser publicados. “Alguns desses artigos foram produzidos com tamanha qualidade que estamos trabalhando agora na publicação desses artigos. A publicação vai dar conhecimento público e notoriedade pra uma argüição com enfoque na segurança pública, de problemas enfrentados na administração pública, de forma,  a longo prazo, mudar a realidade e o pensamento doutrinário da gestão em segurança pública”, disse o diretor da Acadepol, Carlos Fernando Cunha.